Destaques, Notícias gerais › 19/10/2015

Arquidiocese celebra 25 anos de episcopado de Dom Matias

Celebração aconteceu na Catedral Metropolitana, na tarde desta segunda-feira (19)

 

Celebração na Catedral Metropolitana (Foto: Luiza Gualberto)

Celebração na Catedral Metropolitana (Foto: Luiza Gualberto)

Na tarde desta segunda-feira (19), fiéis, religiosos e religiosas, além do clero da Arquidiocese de Natal, se reuniram na Catedral Metropolitana, para celebrar os 25 anos de Sagração Episcopal do arcebispo emérito, Dom Matias Patrício de Macêdo. A missa em ação de graças foi presidida por Dom Matias e concelebrada pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha; Dom Heitor Sales, arcebispo emérito de Natal; Dom Antônio Carlos, bispo de Caicó (RN); Dom Manoel Delson, bispo de Campina Grande (PB); Dom Bernardino Marchio, bispo de Caruaru (PE); Dom Magnus Henrique, bispo de Salgueiro (PE); Dom José Gonzalez, bispo emérito de Cajazeiras (PB); Pe. Agripino Ferreira, administrador apostólico de Cajazeiras (PB); além do clero arquidiocesano.

A homilia foi proferida por Dom Jaime, que destacou aspectos da vida do pastor da Igreja, que tem a missão de apascentar, santificar e ensinar as suas “ovelhas”. “É um dia de render graças pelos 25 anos de episcopado do meu irmão no sacerdócio, Dom Matias Patrício de Macêdo. Dom Matias, em seu pastoreio, teve sempre a característica do espírito missionário”, destacou. Dom Jaime acrescentou: “Receba, Dom Matias, de todo o clero desta Arquidiocese, o reconhecimento e gratidão pela sua vida e pelo seu ministério”.

Segundo o arcebispo emérito, comemorar 25 anos de episcopado é sinônimo de gratidão. “Deus é bom demais. Ele nos concede essa graça de fazer com que a gente esteja vivo, não somente com 25 anos de bispo, mas com 52 de padre, porque não há bispo sem padre. E foi o que pedi a Deus, para fazer com que eu fosse padre. Ser bispo foi um acréscimo e, sem dúvida, agradeço a confiança que depositaram em mim”, frisa.

Dom Matias foi sagrado bispo no dia 21 de outubro de 1990, na cidade de Nova Cruz. Foi bispo da Diocese de Cajazeiras (PB) e de Campina Grande (PB) e arcebispo da Arquidiocese de Natal, de 2004 a 2011.

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.