Destaques › 06/03/2018

Arquidiocese e família celebram centenário de Dom Nivaldo Monte

Dom Nivaldo Monte era amante da natureza (Foto: arquivo da família)

Neste mês de março, família, amigos e Arquidiocese de Natal celebram o centenário de nascimento de Dom Nivaldo Monte, segundo Arcebispo Metropolitano. A programação celebrativa inicia no próximo dia 15 e se estende até 15 de março de 2019. As atividades vão ter início com uma celebração eucarística, na Catedral Metropolitana, às 19h, presidida pelo Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha. Também estão previstas exposições, sessão solene na Câmara Municipal e Assembleia Legislativa, lançamento de um selo comemorativo pelos Correios, publicação de um DVD contando a história de Dom Nivaldo, além da criação de música e história em quadrinhos sobre a vida do sacerdote.

Já está no ar, um memorial contendo diversos aspectos da vida dele em textos, fotos, vídeos e áudios: www.dhnet.org.br/nivaldomonte.

Biografia

Nivaldo Edson do Monte nasceu em Natal, no dia 15 de março de 1918, sendo o caçula dos irmãos. Seus pais, Pedro Alexandre do Monte e Belarmina Sobral do Monte, agricultores e de família simples, vindos do sertão pernambucano, tiveram oito filhos, mas apenas sete sobreviveram. Ele fez seus estudos secundários no Seminário Menor de Natal, em 1931. Ele tinha 13 anos de idade quando ingressou na vida religiosa. Encerrou sua formação em Filosofia e Teologia no Seminário Maior de Fortaleza (CE). Foi ordenado sacerdote em 12 de janeiro de 1941, pelo primeiro Arcebispo de Natal, Dom Marcolino Esmeraldo de Souza Dantas. Sua primeira Paróquia foi a de São Gonçalo, em São Gonçalo do Amarante. Além da formação religiosa, ele também atuou nas áreas de educação, ciências humanas e literatura.

Como Padre, fundou a Escola de Serviço Social, em 1945, primeira instituição de ensino superior em Natal, além de oito centros sociais, em bairros periféricos. Com o então padre Eugênio de Araújo Sales, ele foi um dos fundadores do Movimento de Natal, responsável por diversas ações sociais na Arquidiocese, como a Campanha da Fraternidade, além de ser o co-fundador da Rádio Rural de Natal, no ano de 1958. Foi nomeado administrador apostólico de Aracaju (SE), no dia 27 de abril de 1963, pelo então Papa João XXIII. A sagração episcopal ocorreu no dia 21 de julho de 1963, em Natal. Foi nomeado administrador apostólico de Natal, no dia 20 de abril de 1965, pelo Papa Paulo XVI e Arcebispo da mesma Arquidiocese, em 06 de setembro de 1967. Tomou posse em Natal, no dia 17 de setembro de 1967, e renunciou ao governo arquidiocesano em 6 de abril de 1988.

Como bispo, Dom Nivaldo fundou o Serviço de Assistência Urbana (SAUR); construiu a Granja do Clero, em Emaús, e criou oito paróquias. Escreveu numerosos livros, entre eles “Formação do Caráter”, “A Dor” e “O Coração é para Amar”. Ele também criou o movimento da Juventude Feminina Católica Brasileira de Natal. Faleceu no dia 10 de novembro de 2006 e foi sepultado em Emaús, nos jardins do Mosteiro de Sant`Ana.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.