Destaques › 12/07/2019

Carmelo celebra dez anos de presença na Arquidiocese de Natal

Capela do Carmelo, em Emaús (Foto: Rivaldo Jr)

No próximo dia 16 de julho, o Carmelo de Nossa Senhora do Sorriso e Santa Teresinha, instalado no bairro de Emaús, celebra dez anos de presença na Arquidiocese de Natal. Nesta data, às 8 horas, será celebrada missa em ação de graças, na capela do Convento, aberta à comunidade.

A fundação do Carmelo, na Arquidiocese de Natal, aconteceu em 16 de julho de 2009, dia de Nossa Senhora do Carmo. Inicialmente, as monjas ficaram instaladas em uma casa na granja do clero, em Emaús, enquanto a sede definitiva seria construída. A inauguração do prédio, onde o mosteiro está instalado, também no bairro de Emaús, aconteceu há seis anos. O arcebispo emérito de Natal, Dom Heitor de Araújo Sales, foi o idealizador da instalação da Congregação das Carmelitas Descalças na Arquidiocese e se encarregou de prover a maior parte dos recursos financeiros para a construção do mosteiro.

Atualmente, residem no Carmelo, dez religiosas, contando as que já fizeram os votos perpétuos e as que estão vivendo as etapas da formação.

Contato com a comunidade

                As monjas carmelitas vivem uma vida de clausura, dedicadas à oração, ao trabalho e ao silêncio. Elas só podem sair do Carmelo para consultas médicas e em dia de eleição. Visitar a família só em ocasiões especiais ou extremas, como doença grave dos pais, por exemplo.

Os fiéis em geral podem participar da celebração de missa na capela do Carmelo, nos seguintes dias e horários: aos domingos, às 8 horas; às segundas, às 7h; e de terça a sábado, às 6h30. Um grupo de padres, da Arquidiocese de Natal, colabora com a assistência religiosa e preside as missas.

Ao final das celebrações, é comum algumas pessoas procurarem as irmãs para conversar, através das grades. Outras pedem para ter momentos de aconselhamento espiritual com as monjas.

Manutenção

                Como é manter uma casa, ondem residem dez pessoas, que não têm vínculos empregatícios, ou seja, não recebem um salário no final do mês? As carmelitas respondem: “vivemos da Providência”. A manutenção se dá com o que elas conseguem arrecadar com a venda dos trabalhos manuais e das doações dos fiéis.

Quem desejar fazer doações, como alimentos ou dinheiro, pode entregar no próprio convento, que fica situado na Rua Santo Antônio, 800, no bairro de Emaús. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (84) 3643-2693 / 99865-5699 ou pelo e-mail carmelo.natalrn@hotmail.com.

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.