Notícias › 17/10/2014

Comissão para os Ministérios Ordenados discute Nova Evangelização

À luz do tema “Nova Evangelização e Cultura Pós-moderna”, a Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada (CMOVC) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realiza a 12ª Reunião Ampliada no Santuário da Mãe Peregrina de Schoenstatt, em Atibaia (SP).

 O evento, que teve início na última segunda-feira, 13,  termina nesta quinta-feira, 16, com a celebração de envio e almoço. A assessoria do encontro ficou por conta do  doutor em Teologia, padre Leomar Brustolin, do Rio Grande do Sul.

Para o presidente da Comissão, dom Pedro Brito Guimarães, a reunião foi um momento para partilhar experiências, ouvir e propor novos métodos de difundir a vocação.  O arcebispo afirmou que “o tema ofereceu pistas para falar sobre a vocação no mundo de hoje”.

Segundo padre Leomar, “a cultura atual é uma mescla de modernidade, pré e pós-modernidade, e acaba sendo um desafio para uma nova evangelização, que valorize o ser humano acima de tudo”. Padre Leomar também destacou que há uma “sede a ser saciada, uma necessidade de se reencontrar com Jesus”.

Segundo ele, a nova evangelização prevê a continuidade da evangelização, mas com novos métodos e expressões. “Na verdade, trata-se de um novo dinamismo, renovando a experiência comunitária da fé e do anúncio num novo contexto cultural, social, político e econômico. Exige atitude de todos”, concluiu.

Participam da reunião os bispos que compõem a Comissão para os Ministérios Ordenados: dom Jaime Splenger, arcebispo de Porto Alegre (RS); e dom Waldemar Passini Dalbello, bispo auxiliar de Goiânia (GO).

O evento reúne 70 pessoas entre coordenadores regionais da Pastoral Vocacional/Serviço de Animação Vocacional (PV/SAV) e os organismos afins da Comissão, como diáconos (Comissão Nacional dos Diáconos – CND), padres (Comissão Nacional dos Presbíteros – CNP), religiosos e religiosas (Conferência dos Religiosos do Brasil, CRB, Conferência Nacional dos Institutos Seculares – CNIS), além dos formadores (Organização dos Seminários e Institutos do Brasil – OSIB) e o Instituto de Pastoral Vocacional (IPV).

Fonte: cnbb.org.br

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X