Destaques, Notícias gerais › 29/12/2017

Falece Mons. Lucena, o apóstolo do Mato Grande

Foto: Pascom João Câmara

Foto: Pascom João Câmara

Faleceu na noite desta sexta-feira (29), aos 90 anos de idade, o Monsenhor Luiz Lucena Dias, pároco emérito da Paróquia de Nossa Senhora Mãe dos Homens, em João Câmara, conhecido popularmente como o apóstolo do Mato Grande. No mês de setembro, o sacerdote sofreu um acidente automobilístico, o que desencadeou uma série de doenças e que se agravaram recentemente. Desde o último dia 20, ele estava internado na Casa de Saúde São Lucas, em Natal. Em virtude de complicações no seu quadro clínico, na quarta-feira (27), Mons. Lucena foi transferido para a UTI, onde veio a falecer.
O corpo do Mons. Lucena será velado neste sábado (30), na Igreja matriz de Nossa Senhora Mãe dos Homens e o sepultamento acontecerá, às 16h, na própria Igreja.

Biografia

Foto: arquivo

Foto: arquivo


 

Luiz Lucena Dias nasceu no dia 5 de Junho de 1927, em Pirpirituba (PB). Filho do casal Eustáquio Dias Fernandes e Noêmia Lucena, viveu na Paraíba até os sete anos de idade, quando os seus pais se mudaram para Natal (RN).
Já em terras potiguare,s fez o curso primário na Escola Isabel Gondim. Concluído o primário, ingressou no Seminário de São Pedro, onde concluiu seus estudos. Para dar prosseguimento à sua formação para o sacerdócio, foi encaminhado para o Seminário de Fortaleza (CE), onde cursou Filosofia e Teologia.
Foi ordenado sacerdote aos 28 anos de idade, no dia 8 de Dezembro de 1955, na Catedral Metropolitana de Natal, atual Igreja Matriz de Nossa Senhora da Apresentação, pela imposição das mãos de Dom Marcolino Esmeraldo de Souza Dantas.
Escolheu como lema sacerdotal “Sou o que sou pela graça de Deus” (1Cor 15,10). Três dias depois de sua ordenação, iniciou o seu ministério sacerdotal como vigário cooperador da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Ceará Mirim. Em 1956, foi nomeado pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em São Rafael. Em 1957, pároco da Paróquia de Nossa Senhora do Livramento, em Taipu e da Paróquia do Bom Jesus dos Navegantes, em Touros, respectivamente.
Em Janeiro de 1958, foi transferido para a Paróquia de Nossa Senhora Mãe dos Homens, em João Câmara, para exercer a função de vigário substituto. No dia 13 de junho do mesmo ano, foi nomeado pároco, permanecendo à frente da Paróquia por 48 anos.
No início do seu paroquiato, dedicou-se aos trabalhos de conclusão da nova Igreja Matriz, iniciado pelo Mons. Vicente Freitas. Em 20 de Agosto de 1959, criou a Escola Comercial de João Câmara, amparado pela lei 01/1959 da Câmara Municipal. A Escola funcionou provisoriamente na Escola Capitão José da Penha, no turno da noite.
Em 27 de Maio de 1960, foi inaugurado pelo Pe. Lucena, o Centro Social Nossa Senhora Mãe dos Homens, destinado às atividades paroquiais e o funcionamento da Escola Comercial. Dois anos depois, foi transformada numa Escola de 2º grau. Foi diretor e professor desta mesma escola.
Em 12 de Maio de 1968, atento às necessidades da população, o Pe. Lucena cedeu o prédio da casa paroquial para fazer funcionar uma maternidade, a fim de dar assistência às mulheres. Passou então a residir em uma sala, sem piso e sem reboco, no Centro Social Monsenhor Vicente Freitas. Em 1969, foi inaugurada oficialmente a Maternidade Noêmia Lucena. Para auxiliar no trabalho da Maternidade e em outras necessidades pastorais solicitou ajuda às Irmãs do Imaculado Coração de Maria.
Em 13 de Novembro de 1979, dentro das comemorações do cinquentenário da Paróquia e dos seus 25 anos de ordenação sacerdotal, o Pe. Luiz Lucena Dias recebe o título de Monsenhor.
No período dos abalos sísmicos na cidade de João Câmara, em 1986, permaneceu na cidade para dar assistência espiritual e social à população. Também ajudou na criação do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de João Câmara e em 1984 fundou a Associação Norteriograndense de Apicultores (ANA). Foi um grande incentivador na criação da Pastoral da Criança, Renovação Carismática Católica, Pastoral do Dízimo e a Pastoral da Comunicação, além de outros grupos e segmentos. Na Arquidiocese, ocupou também a função de Vigário Episcopal para a região Norte.
No dia 12 de Outubro de 1999, inaugurou a nova casa paroquial, com a presença do então Arcebispo Metropolitano, Dom Heitor de Araújo Sales.
No dia 1º de Janeiro do ano 2000, recebeu da Câmara de Dirigentes Lojistas de João Câmara (CDL), o título de “Apóstolo do Mato Grande” pelo então presidente Roldão Dantas Borges.
No dia 5 de Março do mesmo ano, por ocasião da beatificação dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, concelebrou a Santa Missa com o Papa João Paulo II, hoje santo. Ao final da Santa Missa, cumprimentou pessoalmente o santo padre e pediu uma bênção para os seus paroquianos e familiares.
Monsenhor Lucena concluiu o seu paroquiato no dia 15 de janeiro de 2006, quando entregou a Paróquia ao Pe. Edvan Araújo de Lucena, tornando-se pároco emérito. Desde então, passou a residir na Granja Betânia, onde construiu, junto com fiéis da comunidade do Matão dos Nunes, uma capela dedicada a Nossa Senhora do Rosário, padroeira de sua terra Natal, onde presidia a missa semanalmente.
No dia 8 de dezembro de 2015, comemorou 60 anos de sacerdócio com uma solene celebração Eucarística presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha. Desde agosto de 2016, a convite de Dom Jaime, passou a integrar o Conselho de Ordens e Ministérios.
Celebrou 90 anos idade com um Tríduo Vocacional, culminando com uma solene concelebração eucarística no dia 5 de junho de 2017, presidida pelo Arcebispo Metropolitano Dom Jaime Vieira Rocha e concelebrada pelo atual pároco de Nossa Senhora Mãe dos Homens, Pe. Josino Raimundo da Silva e demais sacerdotes presentes.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.