Voz do Pastor › 04/02/2015

O ministério presbiteral no contexto sócio-pastoral

Queridos irmãos e irmãs!

Na semana passada, nos dias 3, 4 e 5, o Clero esteve reunido para o curso de atualização, realizado todos os anos no mês de fevereiro. É uma oportunidade para todos nós, presbíteros e diáconos pararmos para um momento de formação permanente. Este ano o tema foi: “O ministério presbiteral no contexto sócio-pastoral”

Com a participação do bispo de Caicó, Dom Antonio Carlos Cruz Santos e da professora Ilza Araújo Leão de Andrade, refletimos sobre o ministério presbiteral, a caminhada pastoral e a realidade social.Dom Antonio explanou sobre o atual momento de graça que a Igrejavive com o pontificado de Papa Francisco, sobretudo ressaltando o ministro como um servidor do povo, chamado ao discipulado de Jesus Cristo para anunciar a benção salvadora de Deus que cura as feridas e nos dá condições de sermos pastores desinteressados e generosos. Foi frisado como devemos ter atenção ao processo formativo, que tem seu início na paróquia com a pastoral vocacional, continua na casa de formação, o Seminário, e que precisa sempre cultivadona formação permanente, principalmente levando em consideração a necessidade de uma autentica comunhão presbiteral. De fato, o presbitério é o lugar de experiência de comunhão, que deve ser sempre alimentada por todos, bispo e presbíteros. Por sua vez, os diáconos permanentes são chamados a dar testemunho de serviço e se são casados, dar testemunho da beleza do matrimônio tão importante para a vida pastoral do presbítero que é anunciador do evangelho da família.

Asdimensões da formação, dimensão humano-afetiva e dimensão espiritual foram destacadas por Dom Antonio, sobretudo por se tratar de realidades fundamentais e que possibilitam uma harmonia junto às outras dimensões, a saber, a dimensão comunitária, a dimensão intelectual e a dimensão pastoral. Uma afetividade integrada, sadia e entregue ao Senhor da messe, e uma espiritualidade do encontro permanente com Jesus Cristo fazem do ministério presbiteral um dom de Deus para quem o recebe e, de modo especial, para toda a comunidade. A nossa espiritualidade não é uma espiritualidade ligada a um carisma próprio e especifico, como no caso dos presbíteros pertencentes à congregações, institutos, ordens religiosas, embora como foi destacado todas elas tem em comum a relação com Jesus Cristo, mas a espiritualidade da caridade pastoral, do discipulado, das bem-aventuranças e, principalmente uma espiritualidade missionária, pois nenhuma espiritualidade pode ser separada da missão. Espiritualidade sem missão torna-se elitismo, egoísmo religioso, mundanismo. Espiritualidade e missão, discipulado missionário, é o que a Igreja pensa e espera de todos os católicos, de todos os que exercem o ministério presbiteral.E a missão do presbítero exige que tenha olhos atentos à realidade social, cultural da sociedade em que vive. Somente conhecendo a realidade é que é possível, não apenas dar respostas aos desafios, mas, sobretudo saber anunciar o verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo: boa notícia de esperança, de confiança na ação do Espirito Santo, aquele que conduz a história para a perfeita realização do Reino de Deus.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.