Voz do Pastor › 20/01/2017

Uma mensagem de esperança para os jovens

Queridos irmãos e irmãs!

No último dia 13, o Papa Francisco endereçou uma carta aos jovens por ocasião da apresentação do Documento Preparatório para a XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que acontecerá em outubro de 2018, em Roma. O tema do Sínodo será: “Os jovens, a fé eu discernimento vocacional”.

Na carta, o Papa Francisco dirige aos jovens de forma afetuosa: Eu quis que vós estivésseis no centro da atenção, porque vos trago no coração”. A atenção do Papa Francisco aos jovens vem demonstrada desde os inícios de seu Pontificado, especialmente na Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, em 2013, quando, dirigindo-se ao Episcopado Brasileiro, assim se expressou: eu rezei por vocês, por suas Igrejas, por seus presbíteros, religiosos e religiosas, por seus seminaristas, pelos leigos e as suas famílias, em particular pelos jovens e os idosos, já que ambos constituem a esperança de um povo: os jovens, porque eles carregam a força, o sonho, a esperança do futuro, e os idosos, porque eles são a memória, a sabedoria de um povo”.

Com essa carta aos jovens, o Papa Francisco inicia um novo caminho sinodal para toda a Igreja e apresenta o Documento Preparatório como “bússola” ao longo deste caminho. Nele, apresentado na coletiva de imprensa, no Vaticano, no dia 13 de janeiro, encontramos três capítulos e o questionário a ser enviado ao Conselho das Igrejas Orientais Católicas, às Conferências Episcopais, aos Dicastérios da Cúria Romana e à União dos Superiores Gerais. Tal Documento dá início à fase de consulta de todo o Povo de Deus. O objetivo é coletar informações sobre a hodierna condição dos jovens nos mais variados contextos em que vivem, para poder discernir adequadamente em vista da elaboração do Instrumentum Laboris. Na apresentação aos jornalistas, o Secretário geral do Sínodo dos Bispos, o Cardeal Lorenzo Baldisseri, afirmou que o Documento é endereçado a todos os jovens do mundo, na mais ampla dimensão e compreensão e participação.

Na Introdução ao Documento, a imagem do “discípulo amado” foi escolhida para ser ícone do caminho sinodal: o Apóstolo São João “é tanto a figura exemplar do jovem que decide seguir Jesus, como ‘o discípulo a quem Jesus amava’ (Jo 13, 23; 19, 26; 21, 7)”. Seguir Jesus é a proposta que a Igreja deverá sempre colocar em pauta. “A figura de João pode ajudar-nos a compreender a experiência vocacional como um progressivo processo de discernimento interior e de amadurecimento da fé, que leva a descobrir a alegria do amor e a vida em plenitude no dom de si e na participação no anúncio da Boa Notícia” (SÍNODO DOS BISPOS. Documento preparatório para a XV Assembleia Geral Ordinária, 2017). O Documento se divide em três partes. Seguindo o método caro ao Papa Francisco, Ver-Julgar-Agir, na primeira parte coloca-se na escuta da realidade, como título “Os jovens do mundo de hoje”. Na segunda parte, “Fé, discernimento, vocação”, se evidencia a importância do discernimento à luz da fé para chegar às escolhas de vida que correspondem à vontade de Deus e ao bem da pessoa. Na terceira parte concentra a atenção sobre a ação pastoral da comunidade eclesial, com o título “A ação pastoral”.

O Documento preparatório se põe em continuidade com o caminho do pontificado de Papa Francisco. Assim resumiu o Secretário Geral do Sínodo dos Bispos: “Ele se põe em continuidade com o caminho que a Igreja está percorrendo sob a guia do Magistério do Papa Francisco. A centralidade da alegria e do amor, muitas vezes sublinhada no texto, faz referências claras à Evangelii Gaudium e à Amoris Laetitia. Não faltam referências, também, à Laudato si’ e ao ensinamento de Bento XVI.

Faço votos de que, acolhendo esse Documento preparatório do próximo Sínodo, tenhamos luzes que ajudem no nosso trabalho pastoral junto aos jovens, dando-lhes esperança e uma mensagem de confiança, para que tenham de fato, um futuro cheio de realizações para o bem e para a paz.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.