Notícias › 05/11/2014

Papa Francisco alerta contra carreirismo na Igreja

O Papa Francisco disse hoje, 5, no Vaticano, que os bispos têm uma missão de “serviço” e dedicação às pessoas na Igreja, alertando para os perigos do carreirismo nos membros do clero.

“O episcopado não é uma honorificência, é um serviço. Jesus quis que fosse assim. Não deve haver lugar na Igreja para a mentalidade mundana que diz assim: Este homem fez a carreira eclesiástica e tornou-se bispo. Não, não, na Igreja não deve haver lugar para esta mentalidade, o episcopado é um serviço, não uma distinção para vangloriar-se”, disse durante a audiência pública semanal na Praça de São Pedro.

O Papa sublinhou ainda que este não é um cargo de “prestígio” e pediu que os bispos saibam ser um “sinal visível” da ligação entre Cristo e o seu povo, um instrumento de “comunhão”, como tantos santos que os precederam.

“Os santos bispos – e há tantos na história da Igreja – mostram-nos que este ministério não se procura, não se pede, não se compra, mas acolhe-se em obediência, não para se elevar, mas para abaixar-se, como Jesus”, precisou.

O Papa assinalou também que os bispos, como sucessores dos Apóstolos, são colocados à frente das comunidades cristãs como “sinal vivo da presença do Senhor no meio delas” e nesse sentido “não há uma Igreja saudável se os fiéis, os diáconos e os presbíteros não estiverem unidos aos bispos”.

“Esta Igreja que não está unida ao bispo é uma Igreja doente”, advertiu.

Ao final da catequese semanal, o Santo Padre saudou o bispo de Turim, dom Cesar Nosiglia e informou que irá à diocese no dia 21 de junho para venerar o Santo Sudário e honrar São João Bosco no bicentenário do seu nascimento.

Fonte: Agência Ecclesia e Rádio Vaticana.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.