Destaques, Notícias gerais › 18/10/2017

Saudação de Dom Jaime Vieira Rocha por ocasião da missa em ação de graças pela canonização

MISSA EM AÇÃO DE GRAÇAS PELA CANONIZAÇÃO DOS MÁRTIRES DE CUNHAU E URAÇU

ALTAR DA CÁTEDRA, BASÍLICA VATICANA, 16/10/2017

PRESIDÊNCIA: DOM SÉRGIO CARDEAL DA ROCHA, ARCEBISPO DE BRASÍLIA E PRESIDENTE DA CNBB

SAUDAÇÃO DO ARCEBISPO DE NATAL, D. JAIME VIEIRA ROCHA

Eminentíssimo Senhor, Dom Sérgio Cardeal da Rocha, Presidente da CNBB

Eminentíssimo Senhor, Dom Cláudio Cardeal Hummes, Prefeito Emérito da Congregação para o Clero

Em nome dos Senhores saúdo os demais cardeais presentes nesta celebração

Excelentíssimos Reverendíssimos Senhores Dom Heitor de Araújo Sales, Dom Mariano Manzana e Dom Antonio Carlos Cruz, Arcebispo Emérito de Natal, Bispos Diocesanos de Mossoró e Caicó, respectivamente, pertencentes à Província Eclesiástica de Natal

Em nome dos quais saúdo a todos os irmãos Bispos presentes nesta celebração

P. Gianni Califano, da Ordem dos Franciscanos Menores, Postulador da Causa dos Mártires de Cunhau e Uruaçu, e Pe. Julio César, seu Vice-Postulador

Pe. Paulo Henrique, Vigário Geral e Pe. Antonio Murilo, Capelão dos Mártires

Através deles cumprimento os irmãos Padres e Diáconos aqui presentes

Cacilda Medeiros, Assessora de Comunicação e Eliane Farias, Secretária da Capelania dos Mártires

Saudando-as, saúdo a todos os leigos e leigas que vieram a esta celebração tão marcante para nós

Ex.mo. Sr. Governador do Estado do Rio Grande do Norte, Sr. Robinson Faria e sua esposa Julianne Faria

Ex.ma. Sra. Senadora Fátima Bezerra, Representando nesta celebração o Senado da República Brasileira

Ex.mo. Sr. Deputado Estadual José Dias, que representa a Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte

Ex.mos. Srs. Prefeitos de Natal, Carlos Eduardo e sua Esposa Andreia Ramalho, e de São Gonçalo do Amarante, Paulo Emidio e sua Esposa Teresinha Maia.

Srs. Deputados, Vereadores, Secretários, Assessores e todos os que formam as comitivas oficiais presentes na Canonização dos Mártires e nesta Missa de Ação de Graças.

Irmãos e irmãs todos em Nosso Senhor Jesus Cristo.

Mostra quem são eles e de onde vieram!!!

Quis a providência divina presentear-me largamente com a graça deste momento. Sou imensamente grato ao Senhor por todos os benefícios que têm me concedido. Ser o Arcebispo de Natal em momento tão importante para a nossa história e o nosso povo é uma prova da infinita misericórdia de Deus para com este seu servo. A Igreja de Natal, pioneira em tantos momentos e fatos dá mais um passo adiante. À Campanha da Fraternidade, ao Movimento de Natal, à Escola Radiofônica, ao Sindicalismo Rural, às Cooperativas, vem agora juntar-se o protagonismo dos primeiros Mártires do Brasil. 28 santos genuinamente brasileiros, 2 estrangeiros mas nascidos para a vida eterna em solo potiguar, juntam-se a Santo Antonio de Santana Galvão e aos outros cinco que, não sendo nascidos no Brasil, tornaram-se brasileiros pela vivência da fé e testemunho de vida em território brasileiro.

Recordo com alegria, quando ainda no início do Processo de Beatificação, no momento da Instalação do Tribunal Especial que averiguou a veracidade das virtudes heróicas e das requisitos necessários para o Martírio, o convite feito pelo então Arcebispo de Natal, meu venerado predecessor, D. Heitor de Araújo Sales, para que assumisse a função de Notário daquele Tribunal. Não esperava que hoje pudesse estar aqui encerrando este ciclo como Pastor daquela Igreja Particular. Obrigado D. Heitor pela confiança depositada em nós: Mons. Agnelo, Mons. Pedro Ferreira, Regina Vilar, Pe. Julio César e eu.

Não posso, neste momento, deixar de evocar a lembrança de três grandes baluartes da Causa dos Mártires:

  1. Cardeal Dom Eugênio Sales: incentivador e batalhador incansável até os últimos dias de sua vida para que os Mártires fossem elevados aos altares. No céu alegra-se imensamente com o momento que vivemos.

  2. Dom Alair Vilar Fernandes de Melo: 6º Bispo e 3º Arcebispo de Natal, impulsionador já desde a sua homilia de posse para que fosse realizada a Causa de Beatificação. Não perdeu tempo e já no primeiro ano deu as diretrizes e fez as nomeações necessárias para o caminhar da Causa.

  3. Mons. Francisco de Assis Pereira: O que estamos vivendo hoje é fruto do trabalho incansável daquele que não mediu esforços, não limitou o tempo nem o espaço, andou pelo mundo (Holanda, Portugal, Vaticano, Brasil) pesquisando e escrevendo a história dos Mártires.

Quero registrar com alegria e gratidão o interesse pessoal e a decisão firme do Papa Francisco. Ele quis a celeridade do processo. Ele orientou a forma. Ele liberou a exigência do milagre. Ele proclamou a canonização em forma solene e não eqüipolente. Ele disse ontem ao mundo que o Brasil tem Santos e que os do Rio Grande do Norte são Santos Mártires. Deus conceda muita vida ao Santo Padre e o proteja contra a maldade dos seus inimigos.

Uma saudação de reconhecimento e veneração ao empenho particular do Cardeal D. Cláudio Hummes. Permitam-me dizer: Dom Cláudio é o padrinho de Canonização dos Mártires. Levou o assunto ao Papa Francisco, apresentou a história dos Mártires ao Romano Pontífice, buscou estar sempre acompanhando o processo na Congregação, interessou-se de verdade. Muito obrigado Dom Cláudio e que os Mártires sempre o protejam. Esperamos a sua honrosa presença dia 28 em Uruaçu para presidir a Missa em Ação de Graças com o povo potiguar.

Ao Cardeal Angelo Amato, Prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, sempre acolhedor e prestativo, minha palavra de gratidão por ter vivido tão intensamente este processo ajudando com a orientação doutrinal processual para um bom andamento da Causa e com o auxílio necessário para que pudéssemos, dentro de uma partilha fraterna, ver amenizada a questão financeira.

Padre Gianni Califano, dentro dos limites da língua, quero dizer-lhe: Grazie Mille. Lei ha fatto molto per noi. Il suo lavoro non será mai dimenticato. Prestezza ed attenzzione sono le parole che La definiscono. Grazie. Grazie. Grazie. Junto com o senhor quero agradecer o trabalho do seu vice-postulador o Padre Julio César, do Clero de nossa Arquidiocese. Como disse o próprio Padre Califano, se o Padre Julio não tivesse se empenhado tanto para responder às demandas que lhe eram apresentadas, a Positio não teria ficado pronta a tempo do consistório de Abril passado. Obrigado, Padre Julio, Nossa Senhora da Candelária (Das Candeias) lhe proteja sempre mais.

Quero ainda ressaltar dois pontos de agradecimento aqui de Roma:

  1. O Colégio Pio Brasileiro, na pessoa do seu Reitor, o Pe. Geraldo Maia. Desde o primeiro contato para as celebrações aqui em Roma, o Pe. Geraldo foi solícito e colocou toda a estrutura física e humana do Pio Brasileiro à nossa disposição. Pe. Geraldo, muito obrigado pelo bem que fez à Arquidiocese de Natal nesta causa dos Mártires. Deus abençoe seu reitorato, sua equipe de formação e todos os Padres estudantes do Pio Brasileiro.

  2. Pe. Flávio Medeiros. Sacerdote de nossa Arquidiocese mas que trabalha aqui em Roma, colaborando com o ministério do Sucessor de Pedro. Sua presença em Roma é muito importante para a Arquidiocese de Natal. Abre portas. Seu empenho e dedicação são louvados por todos os que se aproximam. E como estes dias lhe demos trabalho. Muito obrigado pela paciência e pelo serviço. Peço-lhe ainda um favor a mais: leve o meu agradecimento ao Cardeal Comastri pela benevolência de abrir para nós a Basílica de São Pedro para os momentos que aqui temos celebrados estes dias. Quanta generosidade.

Voltando o olhar para as terras potiguares quero agradecer o empenho dos Padres de nossa Arquidiocese:

  1. Os Párocos das Paróquias dedicadas aos Mártires: Pe. Tomás, Pe. Abelardo, Pe. Moreira, Pe. Fábio que no dia-a-dia paroquial vão incentivando a vivência da devoção.

  2. O Pe. José Neto responsável pelo Santuário de Cunhau e batalhador pela expansão orante da devoção aos Mártires não apenas na Região Agreste mas também além fronteiras.

  3. O Pe. Murilo, Capelão dos Mártires, que a partir de Uruaçu luta incansavelmente para que esta história se renove e se reforce cada vez mais, através da busca de uma infra-estrutura acolhedora e orante, da inserção cultural da história dos mártires na vida do nosso povo, na busca de parcerias com os poderes públicos do Estado do Rio Grande do Norte e do Brasil.

  4. A todos os padres que se empenharam para este momento. Os que organizaram peregrinações e aqui vieram com os fiéis. As vigílias que foram organizadas nas Paróquias. As divulgações através de mensagens, homilias, panfletos. A coleta feita em todas as paróquias para ajudar com as despesas da canonização (são tantas…). Queridos padres, vocês são parte responsável desta história.

Algumas parcerias foram imprescindíveis para celebrarmos este momento:

  1. O governo federal brasileiro, na pessoa do Sr. Presidente da República Michel Temer. Um gesto pessoal do presidente autorizou que o avião da FAB trouxesse a Roma a Camerata, dirigida pelo Mons. Pedro Ferreira. A cultura fazendo parte da canonização.

  2. O governo do Estado do Rio Grande do Norte, aqui presente o Sr. Governador Robinson Faria, com sua esposa. O apoio estrutural às celebrações que ainda teremos no Rio Grande do Norte, a organização da Cantata dos Mártires, através da Fundação José Augusto, o apoio ao fortalecimento do Turismo Religioso.

  3. A Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte, através do seu Presidente Deputado Ezequiel Ferreira que, atendendo aos pleitos do constante esforço do Deputado José Dias, devoto incondicional dos Mártires de Cunhau e Uruaçu, colaborou de maneira importantíssima para que pudéssemos nos preparar para esta canonização.

  4. A Prefeitura Municipal de Natal, na pessoa do Prefeito Carlos Eduardo, aqui com sua esposa. A presença e o apoio constante da prefeitura tem nos ajudado a oferecer uma melhor evangelização com sentimentos de promoção da dignidade e da fé a partir do testemunho dos Mártires.

  5. A Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante, o Prefeito Paulo Emídio e sua esposa aqui presentes. Assumindo com entusiasmo o fato de ser a Terra dos Mártires de Uruaçu, São Gonçalo, já desde a administração do Prefeito Jaime Calado, não tem medido esforços para acolher os peregrinos, garantir-lhes bem estar no Monumento de Uruaçu e adequar sempre a infra-estrutura às necessidades.

  6. A Prefeitura Municipal de Canguaretama, a Prefeita Fátima Marinho já retornou ao Brasil, aqui representada pelo Secretário de Turismo Caio Duarte. Quero expressar a gratidão pelo apoio dado à Paróquia de Canguaretama na manutenção do espaço e da estrutura junto à Capela de Cunhaú, local do primeiro martírio.

  7. Aos meios de Comunicação Social. Sob a condução e orientação do Setor de Comunicação de nossa Arquidiocese, quantos espaços abertos para a divulgação da história dos Mártires, convites para a Canonização, transmissões e reportagens. Permitam um agradecimento especial à Inter TV Cabugi que enviou uma equipe aqui para Roma e fez entradas ao vivo em todos os seus telejornais e até programa especial direto de Roma.

Aos peregrinos. Que beleza ver Roma cheia de potiguares e brasileiros que vieram para dizer, junto com Mateus Moreira: Louvado seja o Santíssimo Sacramento! Obrigado por terem se esforçado, mesmo em meio às dificuldades do momento presente, para acompanharem de perto este momento ímpar na nossa história!

Aos que não puderam vir fisicamente. Obrigado pela presença espiritual da oração. Obrigado por nos acompanharem com o coração. Obrigado por louvarem conosco.

Ainda três agradecimentos:

  1. Ao Senhor Núncio Apostólico, D. Giovanni D’Aniello. Estou certo que sua presença em Natal, em outubro do ano de 2016, ajudou muito para a definição da canonização. Ele pôde testemunhar, in loco, e pôde dizer que sim, a devoção aos Mártires é firme e forte. Já estamos esperando sua nova visita no final deste mês.

  2. À CNBB, o seu Presidente, Cardeal Dom Sérgio da Rocha, que também é o presidente desta Celebração de Ação de Graças, a Dom Murilo e Dom Leonardo que compõem a Presidência e a todos os Bispos que nos acompanharam nesta Canonização. Minha gratidão pelos espaços abertos nas assembléias para falarmos dos nossos Mártires, pelo apoio e incentivo em meio às dificuldades enfrentadas, pela acolhida de nossas demandas, pela aprovação de Mateus Moreira como Patrono dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão do Brasil.

Por fim, OBRIGADO AOS NOSSOS MÁRTIRES. Tudo isso hoje acontece porque em 1645 eles tiveram a coragem de dizer SIM. Sim à fé, sim ao Cristo, sim à Igreja. Deram sua vida para que nós pudéssemos ganhar a nossa. Entregaram-se para que nós tivéssemos a liberdade de celebrar a fé católica. Se estamos aqui hoje, na Capital de nossa Fé, junto ao túmulo de Pedro, no altar de sua cátedra, é porque os Mártires foram firmes na fé e fortes no Martírio.

Homens e mulheres, jovens e meninos, pelo Bom Pastor deram o seu sangue. Nossa Igreja em festa canta os seus hinos.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.