Destaques › 19/04/2017

SEAPAC realiza assembleia e apresenta resultados das ações

Seapac 01O Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários (SEAPAC) realizou Assembleia Geral Ordinária para a apresentação do movimento contábil e o relatório de atividades de 2016, e o Plano Operacional Anual (POA) de 2017, já em andamento, nesta quarta-feira, 19, às 10 horas, no Centro Pastoral Pio X (subsolo da Catedral Metropolitana de Natal). A Assembleia foi aberta pelo Presidente do Conselho Gestor, Dom Jaime Vieira Rocha. Além de Dom Jaime, a mesa dos trabalhos foi composta por Dom Antônio Carlos Cruz Santos, bispo de Caicó; Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena, bispo de Nazaré-PE; Mons. Flávio Augusto, Vigário Geral da Diocese de Mossoró, e Ana Aline, Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Caicó e membro do Conselho Gestor do Seapac.

Além dos associados e do corpo técnico do Seapac, a Assembleia também contou com a presença de convidados, entre os quais o Secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH), Ivan Lopes Júnior, e do Procurador do Estado, Francisco Sales. Ambos têm estreita relação com o Seapac, principalmente no trabalho junto às famílias da Barragem Oiticica e a luta por políticas públicas que garantam a segurança hídrica das populações do Rio Grande do Norte.

Ações

Seapac 02No relatório de atividades, foi mostrada uma experiência do Seapac com o reuso de águas cinzas, realizada em uma unidade familiar da comunidade Baixa Grande, no Município de Lagoa Nova, na Serra de Santana. Com a captação e tratamento das águas cinzas de duas residências, a família irriga um quintal e produz frutas, forragens e outros alimentos, como feijão, fava e milho. O objetivo do experimento é expandir o reuso de águas cinzas a outras unidades familiares acompanhadas pelo Seapac.

Entre as atividades apresentadas, também se destacam as tecnologias sociais de captação e armazenamento de água, implementadas em 2016. Foram construídas 147 cisternas do Programa Um Milhão de Cisternas (P1MC), com capacidade para armazenar até 16 mil litros de água de beber, para igual número de famílias, em 71 comunidades de 5 municípios. Essas 147 famílias participaram do curso de Gerenciamento de Recursos Hídricos (GRH), ministrado em 4 comunidades.

Pelo Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2), foram beneficiadas 56 famílias. Elas conquistaram as tecnologias sociais de captação e armazenamento de água para a produção de alimentos, sendo 26 cisternas calçadão, 21 cisternas de enxurrada, com capacidade de armazenar até 54 mil litros de água, e 9 barreiros trincheira, com capacidade de armazenar até 500 mil litros de água. Essas famílias participaram dos cursos de Gerenciamento de Água para Produção de Alimentos (GAPA) e de Sistema Simplificado de Manejo de Água (SSMA).

O Seapac também iniciou a execução de um contrato do Programa Cisternas nas Escolas, que visa levar cisternas de 52 mil litros de água para 44 escolas rurais. Desse total, foram construídas 16 cisternas, em dois municípios, 2016. Dessas escolas, 247 pessoas foram capacitadas em Gerenciamento de Recursos Hídricos nas Escolas e em Educação Contextualizada. As demais escolas foram concluídas nos primeiros meses de 2017.

Outra ação destacada no Relatório foi o acompanhamento a Unidades Produtivas Familiares (UPFs). Os técnicos visitaram 50 famílias, das quais 37 foram identificadas e 15 estão sendo acompanhadas. Dessas, 9 fam

ílias estão produção diversificada de alimentos, em processo de transição agroecológica (saindo da prática de agricultura tradicional, com uso de agroquímicos, e passando a produzir usando apenas produtos orgânicos). Dessas, 4 estão em processo avançado de transição agroecológica e 2 estão produzindo e comercializando mel.
Textos e fotos: Diác. José Bezerra, assessor de comunicação do SEAPAC

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.