Notícias › 20/11/2014

Homilia de Dom Antônio Carlos na 8ª novena da festa da Apresentação

O bispo de Caicó, Dom Antônio Carlos Cruz, foi o pregador da 8ª novena da festa de Nossa Senhora da Apresentação, padroeira da Arquidiocese de Natal.
Abaixo, o roteiro da homilia proferida por ele.

261ª Festa de Nossa Senhora da Apresentação
Tema Central: “Com a virgem da Apresentação, anunciamos o Evangelho da Família”.
Tema a ser desenvolvido: A família cristã, comunidade a serviço do homem.

INTRODUÇÃO
Nossa Senhora da Apresentação é a denominação dada a uma imagem de Nossa Senhora do Rosário na cidade de Natal. Ela é a santa padroeira da cidade. Recebeu esse nome por ter sido encontrada nas águas do Rio Potengi no dia da Apresentação de Maria ao Templo de Jerusalém.
Diz a tradição que, em 21 de novembro de 1753, um grupo de pescadores encontrou um caixote de madeira encalhado em umas rochas na margem direita do Rio Potengi, na frente à Igreja do Rosário, na atual Pedra do Rosário, em Natal, no Rio Grande do Norte. Dentro do caixote, havia uma imagem de Nossa Senhora do Rosário e uma mensagem: Aonde esta imagem aportar nenhuma desgraça acontecerá.
Os pescadores avisaram sobre a descoberta ao vigário da paróquia, padre Manoel Correia Gomes, que se dirigiu ao local e logo reconheceu que se tratava de uma imagem de Nossa Senhora do Rosário. Porém, como o dia 21 de novembro é o dia da Apresentação de Maria ao Templo de Jerusalém, a santa foi batizada como Nossa Senhora da Apresentação e proclamada padroeira da cidade de Natal. A antiga Catedral de Natal, atual Igreja de Nossa Senhora da Apresentação, localiza-se na Praça André de Albuquerque. Lá, no dia 25 de dezembro de 1599, foi celebrada a primeira missa na cidade, pelo padre Gaspar Moperes.
Em homenagem à padroeira, o dia 21 de novembro é feriado municipal em Natal. Seus festejos se estendem desde 11 até 21 de novembro, com missas e celebrações, principalmente, na Pedra do Rosário (onde a imagem foi encontrada), na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Apresentação (antiga catedral) e na Catedral Metropolitana.
No nº 157 da Evangelli Gaudium, o papa Francisco, citando um professor nos diz: “Uma boa homilia deve conter uma ideia, um sentimento e uma imagem”.

A) UMA IDEIA:
Na família, vivendo o mandamento o mandamento do amor, descobrindo em cada irmão a imagem de Deus
Familiares Consortio: Exortação Apostólica de João Paulo II sobre a função da família no mundo de hoje (1980)
O mandamento novo do amor
63. …Isto vale também para o casal e para a família cristã: seu guia e norma é o Espírito de Jesus, difundido nos corações com a celebração do sacramento do matrimónio. …, o matrimónio propõe outra vez a lei evangélica do amor, e, com o dom do Espírito, grava-a mais profundamente no coração dos cônjuges cristãos: o seu amor, purificado e salvo, é fruto do Espírito, que age no coração dos crentes e se põe, ao mesmo tempo, como mandamento fundamental da vida moral pedida à liberdade responsável deles…
Descobrir em cada irmão a imagem de Deus
64. Animada e sustentada pelo mandamento novo do amor, a família cristã vive a acolhida, o respeito, o serviço para com o homem, considerado sempre na sua dignidade de pessoa e de filho de Deus.
Isto deve acontecer, antes de tudo, no e para o casal e para a família, mediante o empenho quotidiano de promover uma autêntica comunidade de pessoas, fundada e alimentada por uma íntima comunhão de amor. Deve,além disso,ampliar-se para o círculo mais universal da comunidade eclesial, dentro da qual a família cristã está inserida: graças à caridade da família, a Igreja pode e deve assumir uma dimensão mais doméstica, isto é, mais familiar, adoptando um estilo de relações mais humano e fraterno.
A caridade ultrapassa os próprios irmãos na fé, porque «todo o homem é meu irmão»; em cada um, sobretudo se pobre, fraco, sofredor e injustamente tratado, a caridade sabe descobrir o rosto de Cristo e um irmão a amar e a servir.
… o Concílio Vaticano II: «Para que este exercício da caridade seja e apareça acima de toda a suspeita, considere-se no próximo a imagem de Deus, para o qual foi criado, veja-se nele Cristo, a quem realmente se oferece tudo o que ao indigente se dá»
… Mensagem do Sínodo à família: «É vossa tarefa formar os homens para o amor e educá-los a agir com amor em todas as relações humanas, de modo que o amor fique aberto à comunidade inteira, permeado do sentido de justiça e de respeito para com os demais, cônscio da própria responsabilidade para com a mesma sociedade».

B) UM SENTIMENTO:
Texto Bíblico: Lc 10, 29-37: Praticar a misericórdia para com a família para que ela pratique a misericórdia.
25. Um especialista em leis se levantou, e, para tentar Jesus perguntou: “Mestre, o que devo fazer para receber em herança a vida eterna?”26.Jesus lhe disse: “O que é que está escrito na Lei? Como você lê?”27.Ele então respondeu: “Ame o Senhor, seu Deus, com todo o seu coração, com toda a sua alma, com toda a sua força e com toda a sua mente; e ao seu próximo como a si mesmo.”28.Jesus lhe disse: “Você respondeu certo. Faça isso, e viverá!”29.Mas o especialista em leis, querendo se justificar, disse a Jesus: “E quem é o meu próximo?”30.Jesus respondeu: “Um homem ia descendo de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos de assaltantes, que lhe arrancaram tudo, e o espancaram. Depois foram embora, e o deixaram quase morto.31.Por acaso um sacerdote estava descendo por aquele caminho; quando viu o homem, passou adiante, pelo outro lado.32.O mesmo aconteceu com um levita: chegou ao lugar, viu, e passou adiante, pelo outro lado.33.Mas um samaritano, que estava viajando, chegou perto dele, viu, e teve compaixão.34.Aproximou-se dele e fez curativos, derramando óleo e vinho nas feridas. Depois colocou o homem em seu próprio animal, e o levou a uma pensão, onde cuidou dele.35.No dia seguinte, pegou duas moedas de prata, e as entregou ao dono da pensão, recomendando: ‘Tome conta dele. Quando eu voltar, vou pagar o que ele tiver gasto a mais’.” E Jesus perguntou:36.”Na sua opinião, qual dos três foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?”37.O especialista em leis respondeu: “Aquele que praticou misericórdia para com ele.” Então Jesus lhe disse: “Vá, e faça a mesma coisa.”
• Condenar o pecado e salvar o pecador. Cuidado para não condenar o homem e salvar a doutrina.
• Usar a lógica do pai e da mãe, que relativiza o seus princípios, para não perder o filho (a) homoafetivo, com sua segunda família, na dependência química, na prisão etc.
• Não salvaremos o mundo se condenarmos a família. Não salvaremos a família se não a assumirmos como ela é, como ela está: “Deus me ama do jeito que eu sou para que eu venha ser do jeito que ele me quer” (Santo Afonso). “O que não é assumido não foi redimido” (Gregório Nazianzeno, Sec. IV). Vivermos o melhor possível e não o perfeccionismo.
• A saída contra o laxismo não é o rigorismo, mas a misericórdia. O laxismo é mundanismo descarado, o rigorismo é o mundanismo disfarçado (mundanismo religioso de Henri de Lubac), pois não é movimento pelo espírito do Evangelho, mas pela fé na lei e nas obras, colocando em nós a nossa confiança. A misericórdia é a parceria entre a miséria humana e o coração de Deus.

C) UMA IMAGEM:
• Deus está na mais na arte do que nas igrejas (o apelo por Deus)
• Acho Deus na MPB… No mundano eu acho o religioso, pois alguns discursos religiosos são muito mundanos (ex: teologia da retribuição, da prosperidade etc).
• A arte é prima irmã da espiritualidade, pois eleva o espírito.

Com Açúcar, Com Afeto (Chico Buarque)

Com açúcar, com afeto
Fiz seu doce predileto
Pra você parar em casa
Qual o quê!

Com seu terno mais bonito
Você sai, não acredito
Quando diz que não se atrasa

Você diz que é um operário
Sai em busca do salário
Pra poder me sustentar
Qual o quê!

No caminho da oficina
Existe um bar em cada esquina
Pra você comemorar
Sei lá o quê!

Sei que alguém vai sentar junto
Você vai puxar assunto
Discutindo futebol

E ficar olhando as saias
De quem vive pelas praias
Coloridas pelo sol

Vem a noite e mais um copo
Sei que alegre ma non tropo (italiano=mas não muito)
Você vai querer cantar

Na caixinha um novo amigo
Vai bater um samba antigo
Pra você rememorar

Quando a noite enfim lhe cansa
Você vem feito criança
Pra chorar o meu perdão
Qual o quê!

Diz pra eu não ficar sentida
Diz que vai mudar de vida
Pra agradar meu coração

E ao lhe ver assim cansado
Maltrapilho e maltratado
Ainda quis me aborrecer?
Qual o quê!

Logo vou esquentar seu prato
Dou um beijo em seu retrato
E abro os meus braços pra você

CONCLUSÃO
• A Virgem do Rosário achada se torna a Virgem da Apresentação.
• Tradição apócrifa, mas que revela Maria como consagrada a Deus.
•Aonde esta imagem aportar nenhuma desgraça acontecerá: ver por trás das palavras. Esta é imagem de como o discípulo deve ser, de como a Igreja deve ser (comunidade do discípulo amado), de como a Arquidiocese de Natal deve ser.
• Aquela que foi consagrada no templo apresentou no templo e no tempo o Senhor do templo/tempo
•Que nossas famílias sejam consagradas a Deus como Maria: frágeis como Maria, mas desejosos de dizer sim. Por isso digamos, como a canção:

Mãe de todos os homens, ensina-nos a dizer Amém!

Quando a noite está perto e obscurecida a Fé

Quando a vontade do Pai não é fácil de se fazer

Quando temos que esquecer-nos para pensar em alguém

Ao acordar cada dia, antes de nada saber se pelo amor
Dos irmãos devemos algo sofrer

Quando deitamos à noite, fechamos o dia na Fé.

Caicó, 19/11/14
+ Antonio Carlos, msc

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X