Artigos, Notícias › 26/11/2020

A liturgia e a beleza

Por Pe. Matias Soares
Pároco da Paróquia de Santo Afonso Maria de Ligório – Mirassol – Natal

A Pós-modernidade caracteriza-se, dentre tantos outros fatores, pela importância que é dada à beleza. Uma das questões que urgentemente devem ser tratadas por nós, na fase da Pós-pandemia, será “o como” as nossas liturgias são celebradas.

A beleza está sempre ligada à harmonia. O belo é sinfônico. Ele é uma das qualidades do ser. Por meio deste a verdade é revelada. A Igreja sempre teve a preocupação de acolher as várias formas culturais de manifestação da arte para apresentar a Divina Revelação.

Na atualidade necessitamos inteligir e fazer a leitura dos sinais dos tempos para que as nossas liturgias não sejam enfadonhas, mundanizadas, remendadas e celebradas sem preparação. Temos que redescobrir “o espírito da liturgia”. É no simples que mora o essencial. Quais são os espaços e onde podemos refletir sobre essas questões da nossa vida de fé? Avancemos para águas profundas, eclesialmente; isso é sinodalidade. Assim o seja!

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X