Artigos, Notícias › 05/05/2020

Artigo: 129 anos “Das Coisas Novas”

 

Aluísio Alberto Dantas[1]

No dia 15 de maio de 1891, há 129 anos, o Papa Leão XIII publicou a Carta Encíclica “Rerum Novarum – Das Coisas Novas” – “Sobre a Condição dos Operários”. No décimo quarto ano do seu pontificado, o papa interpreta a primeira grande questão social ligada à revolução industrial – a questão operária, suscitada pelo temível conflito entre capital e trabalho, cujas consequências sociais, políticas e culturais contribuíram com a perigosa crise de dignidade humana e de justiça social. Examinando a condição dos trabalhadores assalariados, particularmente penosa para os operários das indústria, afligidos por uma indigna miséria, o pontífice inicia o seu documento, afirmando: “A sede de inovações, que há muito tempo se apoderou das sociedades e as tem numa agitação febril, devia, tarde ou cedo, passar das regiões da política para a esfera vizinha da economia social” (RN,1)[2].

A “Rerum Novarum”, primeira encíclica social da Igreja, dá início a um novo caminho do “encontro do Evangelho com a sociedade industrial moderna, suas novas estruturas para a produção de bens de consumo, sua nova concepção da sociedade, do Estado e da autoridade, suas novas formas de trabalho e de propriedade” (CIgC,2421)[3]. A “Rerum Novarum” permitiu que a questão operária fosse adequadamente avaliada à luz dos princípios doutrinais baseados na Revelação, na lei e na moral natural; e tornou-se a “carta magna” social da atividade cristã. Desde o seu início, há 129 anos, que o tema central da doutrina social da Igreja procura contextualizar as condições que permitam a “instauração de uma ordem social justa, em vista do qual é mister individuar critérios de juízo que ajudem a avaliar os ordenamentos sociopolíticos existentes e formular linhas de ação para uma sua oportuna transformação” (CDSIg,89)[4].

O Compêndio da Doutrina Social da Igreja afirma que os princípios descritos na Encíclica, em 15/5/1891, são retomados, confirmados, aprofundados e atualizados pelas encíclicas sociais sucessivas. Escreve o Compêndio: “Toda a doutrina social poderia ser entendida como uma atualização, um aprofundamento e uma expansão do núcleo original de princípios expostos na “Rerum Novarum”. Com este texto, corajoso e de longo alcance, o Papa Leão XIII ‘conferiu à Igreja quase um “estatuto de cidadania” no meio das variáveis realidades da vida pública’ e escreveu esta palavra decisiva, que se tornou um elemento permanente da doutrina social da Igreja” (CDSIg,90). Os princípios desenvolvidos na Encíclica “Rerum Novarum” foram confirmados, reafirmados e atualizados na Encíclica “Evangelii Gaudium”, editada pelo Papa Francisco em 24/11/2013. Refletindo sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual, o Pontífice descreve o compromisso e a missão da Igreja em ensinar a dimensão social da evangelização, considerando as repercussões e conteúdos comunitários do querigma: “no próprio coração do Evangelho, aparecem a vida comunitária e o compromisso com os outros. O conteúdo do primeiro anúncio tem uma repercussão moral imediata, cujo centro é a caridade” (EG,177)[5].

A inclusão social dos pobres, o bem comum e a paz social apresentam-se como desafios da evangelização contemporânea, considerando as atuais expectativas de ampliação das crises resultantes da pandemia do coronavírus. São preocupantes e assustadores os efeitos esperados de uma forte e mundial recessão macroeconômica, com dimensões socioeconômicas que exigem a ação global da humanidade, pautada em eficazes princípios desenvolvidos e executados há 129 anos pela Igreja, a partir da Encíclica “Rerum Novarum”. Desemprego, fome e miséria são desastrosas crises sociais esperadas pela possível e anunciada recessão econômica global, com fortes desequilíbrios de produção, renda e demanda agregada. Os princípios da doutrina social da Igreja têm contribuído eficazmente para diminuir o clamor e exclusão dos pobres.

[1] Professor de Economia da UFRN (aposentado) e UNI-RN. Paróquia de Santo Afonso Maria de Ligório.

[2] Leão XIII. Rerum Novarum. – São Paulo : Paulinas, 1965.

[3] Santa Sé. Catecismo da Igreja Católica. – Brasília : Edições CNBB, 2013.

[4] Pontifício Conselho “Justiça e Paz”. Compêndio da Doutrina Social da Igreja. – São Paulo : Paulinas, 2005.

[5] Francisco. Evangelii Gaudium. São Paulo : Paulinas, 2013.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X