Voz do Pastor › 03/01/2016

Ano Novo: um ano sob o sinal da misericórdia

Queridos irmãos e irmãs!

“Há momentos em que somos chamados, de maneira ainda mais intensa, a fixar o olhar na misericórdia, para nos tornarmos nós mesmos sinal eficaz do agir do Pai. Foi por isso que proclamei um ‘Jubileu Extraordinário da Misericórdia’ como tempo favorável para a Igreja, a fim de se tornar mais forte e eficaz o testemunho dos crentes” (PAPA FRANCISCO. Bula de convocação para o Ano Santo da Misericórdia Misericordiaevultus, n. 3).

Já nos despedimos de 2015 e começamos, com confiança, o ano novo de 2016. Todos reconhecem que o ano que terminou foi um ano difícil. Mas, para nós cristãos e cristãs, foi um ano intenso e cheio de atividades pastorais que deram impulso à nossa ação evangelizadora. Nós o vivemos como ano do Senhor, como ano da graça, como ano de crescimento na fé, um ano em que reconhecemos que a força de Deus vence na nossa fraqueza. Mas, eis que um novo ano se inicia. E não podemos vivê-lo senão na mesma confiança de que será um ano do Senhor, ano de sua graça, ano em que proclamaremos a misericórdia do Senhor.

Viver o ano novo sob o sinal da misericórdia é o meu grande desejo para 2016. Não que os outros anos não o fossem, mas agora, com a oportunidade de celebrar um Ano Santo Extraordinário, na dinâmica pastoral de Papa Francisco, isto é, podemos celebrar um jubileu com a Porta Santa em nossa catedral e nos outros santuários estabelecidos, tornando possível a vivência do Ano Santo na nossa Igreja Particular, o que é a primeira vez, e isso faz de 2016 um ano especial para a nossa caminhada de fé. Isso quer dizer que nós podemos e devemos viver o ano com a força de que necessitamos para ir adiante. A misericórdia(em hebraico “rahamim’: “da raiz rehem, o seio materno; denota o amor da mãe. Do vinculo mais profundo e originário que liga a mãe ao filho, brota uma particular relação para com ele, um amor particular. Esse amor, totalmente gratuito, constitui uma necessidade interior – é uma exigência do coração” (Ney Brasil Pereira. Misericórdia, Amor, Bondade. A Misericórdia que Deus quer. Cadernos Teologia Pública. Ano XII, número 105, volume 12. Instituto HumanitasUnisinos. São Leopoldo, RS: 2015).

Assim, viver o ano novo sob o sinal da misericórdia é ser misericordiosos como Deus é misericordioso. Esse é o programa para 2016. Ele ilumina tudo o que iremos realizar: Plano Pastoral, planejamentos paroquiais, mas também os programas de vida, a organização de nossas formações, tanto nas pastorais, serviços e movimentos das nossas paróquias, como também, nas nossas comunidades católicas, comunidades de vida e aliança. Sobretudo, a nossa atenção à falta de misericórdia que, na Bíblia é vista como grande pecado que Deus abomina (cf. Os 4,1). Eis o programa de vida que Deus quer para nós, em 2016: “quero misericórdia e não sacrifício” (cf. Mt 9,13).Feliz e bom ano novo para todos.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X