Voz do Pastor › 21/05/2021

Uma semana fecunda

Prezados leitores/as,

Nesta semana que está para findar, na liturgia da Igreja, a 7ª do tempo Pascal, a Igreja nos convida além de preparar-nos para a grande solenidade de Pentecostes, no próximo domingo, a vivência da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos e a celebração do Dia Mundial das Comunicações Sociais, celebrado no último domingo, na solenidade da Ascensão do Senhor.

O Tempo Pascal, desde a solenidade da Vigília Pascal, no Sábado Santo, até a Solenidade de Pentecostes, a Igreja vive, durante 50 dias, o tempo central de sua vida litúrgica e a fonte de sua espiritualidade, doutrina e ação pastoral. De fato, é do Mistério Pascal que a Igreja tira, para viver, da fonte inesgotável de graças, pois ela deriva justamente deste Mistério. Jesus Cristo, o Filho eterno que se fez Homem no seio virginal de Maria, pela sua vida, ensinamento, paixão, morte, ressurreição e ascensão, e no dom do Espírito Santo, o mesmo que agiu em sua vida, desde a concepção no seio de Maria, agiu em sua vida como anunciador do Reino de Deus, prometido por ele para seus seguidores, dá para a Igreja a vida e a razão de sua missão. Quando celebramos a sua Ascensão aos céus, Ele mesmo deixou aos seus discípulos a missão de continuar a sua obra – Mc 16,15s – a mesma que Ele realizou – anunciar o Evangelho a todos! Por isso, na solenidade da Ascensão, a Igreja reza e reflete sobre a importância dos meios a serem usados para esse anúncio, para essa “comunicação” da boa notícia (good news), que é sempre um anúncio de salvação, de renovação e de esperança para todo ser humano. Comunicar esse Evangelho da graça de Deus (cf. At 20,24). Hoje, os meios de comunicação são variados e nenhum pode ser deixado de lado nessa obra. As redes sociais, por exemplo, sejam usadas para levar as pessoas à vivência da fé, do respeito à dignidade de cada um, da liberdade e da justiça.

Também nesta semana, entre a Ascensão, com o mandato missionário e a vinda do Espírito Santo, que celebraremos no próximo domingo, na solenidade de Pentecostes, a Igreja viveu a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, esse ano com o tema “Permanecei no meu amor e produzireis muitos frutos” (cf. Jo 15,5-9). Essa semana é promovida mundialmente pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos e pelo Conselho Mundial de Igrejas, e acontece em períodos diferentes nos dois hemisférios. No hemisfério Norte, o período tradicional para a Semana de Oração pela Unidade Cristã é de 18 a 25 de janeiro. Essas datas foram propostas em 1908, por Paul Watson, pois cobriam o tempo entre as festas de São Pedro e São Paulo, e tinham, portanto, um significado simbólico. No hemisfério Sul, por sua vez, as Igrejas geralmente celebram a Semana de Oração no período de Pentecostes (como foi sugerido pelo movimento Fé e Ordem, em 1926), que também é um momento simbólico para a unidade da Igreja. No Brasil, o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC) lidera e coordena as iniciativas para a celebração da Semana em diversos estados.

Por fim, a Solenidade de Pentecostes, próximo domingo. Nela, a Igreja conclui o Tempo Pascal. É a celebração do envio do Espírito Santo. A festa de Pentecostes era uma festa dos judeus que é celebrada 50 dias após a Páscoa. Naquele ano da morte e ressurreição de Jesus Cristo, foi no dia de Pentecostes que ele cumpriu sua promessa de enviar o Espírito Santo (cf. Jo 14,16.26; 15,26; 16,7-11). Esse envio se deu para todos os discípulos e discipulas de Jesus. Mas, já no entardecer do domingo da Ressurreição, Jesus ressuscitado dá o Espírito aos apóstolos, conforme o Evangelho de São João (cf. Jo 20,19-23). Celebremos, agradeçamos ao bom Deus por essa semana tão fecunda, e continuemos a suplicar pelo fim da pandemia e que todos estejam bem.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X