Notícias, Notícias gerais › 19/11/2015

Nulidade Matrimonial é tema de curso em SP

Pe. Júlio César, vigário judicial da Arquidiocese (Foto: Cacilda Medeiros)

Pe. Júlio César, vigário judicial da Arquidiocese (Foto: Cacilda Medeiros)

O Vigário Judicial da Arquidiocese, Padre Júlio César Cavalcante; o notário da Câmara Eclesiástica, Padre Roberlan Roberto de Oliveira Gomes, e o assessor jurídico, Diácono Francisco Teixeira, participaram de um curso sobre os novos procedimentos nos processos de nulidadade matrimonial, segundo as determinações do Papa Francisco. O evento, promovido pela Faculdade de Direito Canônico de São Paulo, aconteceu de 16 a 18 de novembro, na capital paulista. O evento contou com a participação de pessoas de cerca de 200 dioceses do Brasil.

“O Papa Francisco, no dia 8 de setembro de 2015, promulgou duas cartas apostólicas, em forma de motu próprio: uma para a Igreja de Rito Latino e outra para o Rito Oriental. Nesse seminário, em São Paulo, nos detemos sobre a carta para o Rito Latino, abordando a qualidade dos juízes, já que o Romano Pontífice diz que o juiz é aquele que tem por mónus ou por ofício conhecer e dirimir as dúvidas e tratar as causas daqueles que procuram a justiça eclesiástica”, explica Padre Júlio César. “Discutimos como os juízes eclesiásticos devem atuar, tendo em vista que o Papa Francisco diz que ele (o juiz) precisa ser manso, misericordioso e clemente. Então, o juiz não deve ser apenas aquele que se pronuncia, que está com a razão, mas deve ser aquele que tem compaixão”, acrescenta.

Segundo Padre Júlio César, o Curso teve o objetivo de preparar as dioceses para o novo momento dos Tribunais Eclesiásticos, após a publicação dos documentos Mitis Iudex Dominus Iesus (Senhor Jesus, juiz clemente) e Mitis et misericors Iesus (Jesus, meigo e misericordioso), em setembro deste ano. Com os documentos, o Papa demonstra desejar mais rapidez nos processos de nulidade.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X