Destaques, Notícias gerais › 28/06/2016

Projetos do RN Sustentável beneficiarão mais de 700 famílias no Seridó com investimentos de mais de R$ 3 milhões

Foto 5 editadaO Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários (SEAPAC) concluiu a assessoria na elaboração, acompanhamento e aprovação de 20 projetos de associações comunitárias de 20 comunidades, situadas em 10 municípios do Seridó, acessados através do Edital 1, do Projeto RN Sustentável. São projetos socioambientais e hidroambientais, que beneficiarão 649 famílias nos municípios de Lagoa Nova, (5 projetos); Caicó, Equador e Ouro Branco (3 projetos em cada um); São João do Sabugi, São Fernando, Santana do Matos, Ipueira, Tenente Laurentino Cruz e Bodó (um projeto em cada município). Nesses municípios, os projetos juntos vão injetar recursos da ordem de R$ 2.656.253,80, que serão administrados por cada associação, conforme o valor de cada projeto.

Pelo Edital 2, do RN Sustentável, com recursos destinados a projetos de economia solidária (catadores de material reciclável, artesanato e produção de polpa de frutas), o Seapac assessorou 5 associações comunitárias. São de Caicó, Serra Negra do Norte e Currais Novos, com um projeto cada, e Parelhas, com três projetos, beneficiando 63 famílias. Esses projetos injetarão R$ 1.066.180,46 nesses municípios.

Juntos, os dois editais totalizam 25 projetos aprovados, em 13 municípios, com investimento de R$ 3.722.434,36, beneficiando 712 famílias. “Com certeza, essa ação é o sonho da comunidade tornando-se realidade, fruto do trabalho de muitas mãos, inteligência e corações. Foi o primeiro contrato com a Secretaria de Planejamento do Estado do Rio Grande do Norte (nº 058/2015-Seapac/Seplan) que teve todos os projetos aprovados. Parafraseando Henfil, se não houver frutos, valeu a beleza das flores, valeu a sombra das folhas, e se não houver folhas, valeu a intenção da semente”, afirma o agrônomo Damião Santos, que coordenou o trabalho de assessoria desses projetos. Ele acrescenta que a ação de elaboração dos projetos terminou, mas agora começa a de execução, nas comunidades, pelas associações comunitárias.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X