Artigos, Notícias › 25/10/2021

São José: coração missionário

 

“A muitos santos Deus conferiu o poder de assistir-nos nas dificuldades da vida, mas o poder conferido a São José é ilimitado: ele se estende a todas as nossas necessidades, e todos que o invocarem com confiança serão ouvidos.” (São Tomás de Aquino)

                A missão em São José se deu a partir do momento que ele assume em sua vida os planos de Deus, bem antes de aceitar o casamento com Maria. O homem José foi preparado por Deus, para tão sublime missão futura. Com o coração de Pai, de esposo, de homem obediente a Deus, lhe garantiu depois de Maria toda a nossa devoção e carinho. O seu desejo era exatamente cuidar com todo carinho e cuidado da família de Nazaré.

Assim sendo, vamos seguir o caminho do Coração Missionário do nosso querido Santo.  A sua missão acontece quando ele supera o medo de receber Maria ao falar: “José, filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como esposa, porque a criança que ela tem em seu seio vem do Espírito Santo. Ela terá um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele salvará seu povo de seus pecados”. (Mt 1, 20-21). Toda missão gera num determinado momento medo e insegurança, não poderia ter sido diferente, pois Maria já chegara grávida. Assim, a justiça em São José é a mesmo do coração de Deus, é misericórdia. Acolhe a mensagem do Anjo e acolhe Maria e Jesus: “quando acordou, José fez o que o anjo do Senhor havia mandado. Levou sua esposa para casa e, sem que a ela se unisse, ela teve um filho. E José lhe deu o nome de Jesus.” (Mt 1, 24-25). Eis o início da Missão de São José, superar o medo, acolher a vontade de Deus e ter a coragem para cumpri-la.

É importante notar que São José colaborou na Encarnação do mesmo modo como Maria, ele cooperou moralmente ao criar o Deus-Homem com perfeito amor paternal. Maria não era mãe solteira quando concebeu Jesus no seu ventre. Ela era casada com São José e a encarnação ocorreu no contexto do matrimônio dos dois. A missão de São José estava certa desde a eternidade, antes da criação dos anjos. Assim afirmou São Lourenço de Brindisi sobre São José e Maria: “José e Maria foram um só coração, uma só alma, um só espírito. E assim como no primeiro matrimônio Deus criou a Eva para ser como Adão, também neste segundo matrimônio Ele fez José para ser como a Santíssima Virgem em santidade e justiça”.

Dessa forma, poderíamos pensar que a missão de São José estava ligada somente a Jesus, mas também esteve estreitamente ligada a Maria. Ela tinha-o como a segurança de Deus, os cuidados de Deus, a providência de Deus. Com e em São José nada faltou, era o homem do cuidado e do amor incondicional.

“Não o entendi ‘São José’ muito bem, mas isso mudará”. (São João da Cruz). A Igreja, com o passar dos anos, entendeu a missão de São José, e aos poucos foi reconhecendo sua importância dentro dela, olha só esse caminho: o beato papa Pio IX, em 1870, declara São José o “Padroeiro Universal da Igreja”; o papa Leão XIII, em 1889, escreve uma encíclica sobre São José, a “Quamquam Pluries”, sobre a necessidade de se recorrer ao Patrocínio de São José, junto ao da Virgem Mãe de Deus, nas dificuldades dos tempos atuais; o papa São Pio X, em 1909, aprova oficialmente a Ladainha de São José; em Fátima, Portugal,  nas aparições de Nossa Senhora, na última em 13 de maio de 1917, São José aparece segurando o menino Jesus e abençoando o mundo; o papa Pio XII, em 1955, institui a Festa de São José Operário, a ser celebrada em 1º de maio de cada ano; o papa João XXIII, em 1962, insere o nome de São José no Canon da Missa (1ª oração eucarística); São João Paulo II, em 1989, escreve a “Redemptoris Custos”, exortação apostólica sobre São José; o papa Francisco em 2013, insere o nome de São José em todas as orações eucarísticas das missas, e em 08 de dezembro de 2020, ele decreta o Ano de São José e escreve a carta apostólica sobre São José, a Patris Corde, com o coração de Pai. Tanto tempo para a Igreja reconhecer São José e lhe dá a devida estima, de fato, Ele é o Espelho da Paciência. Chegou o tempo de São José em nossas vidas.

A missão de São José perpassa, neste momento, a de cuidar da família de Nazaré, ela assume uma dimensão universal, ele é o Patrono da Igreja, ele foi o pai providente da vida de tantos santos, homens e mulheres que recorreram a sua intercessão. Sabemos de sua proximidade com seu filho Jesus, nada que o pai pede ao filho é negado, essa é a nossa confiança, nós o temos como pai também, uma vez que com a encarnação do filho, nos tornamos irmãos e automaticamente pelo afeto do nosso coração, temos a São José como pai, assim como Maria é a nossa mãe.

Quero agora mostrar para vocês o quanto São José é pai e cuida de seus filhos, acompanhe esse testemunho: no mês de junho, no dia de Corpus Christi, um esposo de uma ex-paroquiana, testou positivo para a Covid-19 e precisou ser intubado por duas vezes, pois seu estado era gravíssimo. Para surpresa da esposa, ela recebe uma imagem de São José dormindo, que eu havia dado a uma mãe que estava com sua filha na UTI num quando grave, e pedi que ela rezasse a São José, e ela colocou essa imagem do lado do leito e a menina começou a reagir e ficou curada. Essa mãe envia a mesma imagem, e pede que eles rezassem para que a mesma graça que ela recebeu, ela tomasse posse da cura do marido. O quadro era muito grave, 99% dos pulmões comprometidos, os médicos não tinham mais o que fazer, mas a esposa levava todo dia para o hospital a imagem e rezava a São José, para surpresa de todos, num determinado dia o esposo escuta uma voz lhe pedindo para levantar, e no dia 13 de julho ele recebe alta hospitalar e sua esposa e as pessoas que sabiam desse testemunho atribui a intercessão de São José. Esse é o coração missionário de São José, de cuidar e ser facilitador dos milagres de Deus na vida dos seus filhos. “O tome como grande protetor, e não terá um único pedido que não será atendido.” (Santa Teresa D’Ávila).

Por Pe. José Pereira da Silva Neto
Pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição – Ceará-Mirim
Devoto de São José

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X