Destaques › 09/04/2015

SEAPAC faz assembleia e relata centenas de ações

Assembleia realizada nesta quarta-feira (Fotos: Cacilda Medeiros)

Assembleia realizada nesta quarta-feira (Fotos: Cacilda Medeiros / Texto: José Bezerra)

O Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários (SEAPAC), através do Presidente, Dom Heitor de Araújo Sales, e do coordenador estadual, Diác. Francisco Teixeira de Araújo, reuniu os sócios e convidados em Assembleia, na quarta-feira, às 9 horas, no Centro de Treinamento de Ponta Negra João Paulo II. Na Assembleia, foram apresentados o relatório das atividades e o balanço financeiro de 2014, aprovados por unanimidade. Também foram aprovados os nomes de Adelmo Santos de Lima e Sebastião Arnóbio de Morais como novos do SEAPAC e a reforma do Estatuto da entidade.

Dentre os sócios presentes, estavam o Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha; o Bispo de Mossoró, Dom Mariano Manzana; o bispo de Guarabira (PB), Dom Francisco Lucena; Pe. Ivanoff Pereira, Vigário Episcopal das Pastorais Sociais de Caicó; e Pe. Talvacy Chaves Freitas, coordenador das Pastorais Sociais da Diocese de Mossoró. Também estavam os agrônomos e educadores sociais dos Núcleos do SEAPAC em Natal, Mossoró e Caicó.

A proposta de reforma do Estatuto do SEAPAC foi apresentada, discutida, votada e aprovada “ad experimentum”. A reforma muda a estrutura gestora do SEAPAC. A reforma introduziu um Conselho Diretor composto por 9 integrantes, que foram eleitos na ocasião: Dom Jaime Vieira Rocha (Arcebispo de Natal), Dom Mariano Manzana (Bispo de Mossoró), Dom Antônio Carlos (Bispo de Caicó), Dom Heitor de Araújo Sales e Dom Matias Patrício de Macêdo (Arcebispos eméritos de Natal), Aline Morais, Cacilda Medeiros, Francisco Canindé e Otto Santana.

Também foi eleito o novo Conselho Fiscal: Adelmo Santos de Lima, Francisco de Assis de Souza e Luzimar Gomes Shin, titulares; e Sebastião Arnóbio de Morais, Pe. Talvacy Chaves Freitas e Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena, suplentes.

 

Atividades

 

O balanço financeiro de 2014 registrou um movimento de receita e despesas de mais de R$ 10 milhões na execução de inúmeras atividades de convivência com o Semiárido, na defesa de direitos de famílias, de acesso a políticas públicas e articulação política em várias instâncias. As atividades fazem parte das 4 linhas de ação do SEAPAC: Convivência com o Semiárido, na linha um; Fortalecimento das Organizações da Sociedade Civil, na linha dois; Intervenção Direta do SEAPAC em Políticas Públicas e Defesa de Direitos, na linha três; e Sustentabilidade Institucional, na linha quatro.

Da esq.: Pe. Ivanoff, Dom Jaime, Dom Heitor, Dom Mariano e Dom Lucena

Da esq.: Pe. Ivanoff, Dom Jaime, Dom Heitor, Dom Mariano e Dom Lucena

O relatório aponta números expressivos dessas ações: 381 famílias com acesso a cisternas de água de beber, nos municípios de Bodó, Lagoa Nova e Cerro Corá; 851 famílias de 13 municípios com acesso às tecnologias de armazenamento de água para produção de alimentos (barragens subterrâneas, barreiros trincheira, cisternas de enxurrada e cisternas calçadão); 39 cursos de Gerenciamento de Água para Produção de Alimentos (GAPA) e Sistema Simplificado de Manejo de Água (SSMA), para 580 pessoas; 59 cisterneiros capacitados; intercâmbio de experiências em 8 municípios e três interestaduais.

O SEAPAC realizou o mapeamento de 2.513 organizações sociais para o RN Sustentável, através de contrato com a Secretaria de Planejamento do Governo do Rio Grande do Norte, envolvendo 138 pesquisadores. Dessas, 148 associações estão presentes nos Conselhos Gestores de Políticas Públicas e outras 64 buscam acesso aos recursos do RN Sustentável, através de Projetos.

 

Na intervenção direta em Políticas Públicas e Defesa de Direitos, o SEAPAC atuou nos Conselhos Municipais de Assistência Social e de Saúde, de Caicó; no Conselho Estadual de Recursos Hídricos; no Comitê da Bacia Hidrográfica Piancó-Piranhas-Assu; na coordenação da ASA Potiguar e ASA Brasil; na Comissão Nacional de Combate à Desertificação; na Comissão de Defesa dos Direitos das Famílias da Barragem Oiticica, município de Jucurutu; no Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRUS); no Fórum Potiguar de Economia Solidária e em fóruns Municipais, Microrregionais e Estadual.

No âmbito da sustentabilidade institucional, o SEAPAC publicou 10 boletins de sistematização de experiências exitosas de convivência com o Semiárido, apresentou 40 programas radiofônicos e fez 107 monitoramento de atividades.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X