Artigos, Notícias › 24/11/2021

Ser devoto de São José faz sentido?

Por Cláuber Medeiros Régis de Menezes, residente em Natal (RN), consagrado a Jesus Cristo, Maria Santíssima e a São José

“A dignidade de São José deriva de seu privilégio de ser o pai legal do Filho de Deus

Encarnado. Eis, então, um homem a quem o Filho de Deus chama de pai, a quem ele

[Jesus] serve e obedece e diante do qual se ajoelha para receber a benção paterna” (São

Pedro Julião Eymard)

Para nós católicos, a devoção a Nossa Senhora é algo necessário à nossa fé. Desde

pequenos, nossos pais nos ensinam a rezar as orações principais da nossa fé: Pai-Nosso,

Ave-Maria, Creio em Deus Pai, Glória ao Pai, Santo Anjo do Senhor… Porém, uma das

coisas que não aprendemos, é a devoção ao glorioso São José. Se quando criança seus

pais ou familiares te ensinaram a rezar alguma oração a São José, seja infinitamente

grato a eles, pois é algo que infelizmente foi esquecido e negligenciado em nossas

famílias. A Virgem Maria sendo quem ela é: cheia de graça (Lc 1:28), a mãe de Jesus (Lc

1:31), a serva do Senhor (Lc 1:38), a bendita entre todas as mulheres (Lc 1:42), a mãe do

Nosso Senhor (Lc 1:43), aquela que traz alegria (Lc 1:44), aquela em que todas as

gerações a proclamam bem-aventurada (Lc 1:48), não poderia ficar sozinha e sem

proteção nesse mundo onde o próprio Deus que se fez carne foi morto na cruz. Foi isso

que Deus, sendo infinitamente bom e misericordioso, enxergou. Ele não poderia

permitir que aquela que é “a maior obra-prima por excelência Dele” (São Bernadino de

Sena), ficasse sem o amparo de um homem. Entretanto, esse homem não poderia ser

um homem qualquer. Perceba que sempre queremos que aquela pessoa que mais

amamos, como, por exemplo, nossa mãe, sempre esteja bem e feliz. A Santíssima

Trindade, escolheu para esposo de Maria Santíssima, um homem cuja honra e dignidade

são inesgotáveis: São José.

“Vi no céu os santos inclinarem a cabeça, quando pronunciavam o nome de São José.”

(Santa Teresa d´Avila). Essa graça que uma das Doutoras da Igreja, Santa Teresa d´Avila,

recebeu, é perfeitamente verdade. São José, é o homem agraciado por Deus, e

reconhecido pela Igreja, como a criatura mais santa depois da Imaculada. Só o fato de

São José ser verdadeiramente esposo de Maria (Mt 1:20) e pai de Jesus (Lc 2:48), já são

motivos suficientes para crermos que ele é especial, e não apenas especial, mas glorioso.

Na Sagrada Escritura também vemos que São José é considero justo (Mt 1:19). Ser justo

não é tarefa fácil. Pelo Pecado Original nos tornamos inclinados para o mal e resistentes

a fazer a vontade de Deus. Isso todos nós notamos no dia-dia, mas algo que não notamos

e que nos esquecemos frequentemente, é que São José mesmo tendo herdado o pecado

original, leva em seu coração uma profunda santidade e amor por Deus, para poder pela

graça, ser considerado justo. “Ele [São José] conquistou para si o título de “Justo” e,

assim, serve de modelo vivo da justiça cristã que deve reinar na vida social” (Papa Pio

XI).

Nosso Senhor Jesus Cristo, ao fazer-se homem, escolheu humilhar-se por amor, servindo

ao seu pai adotivo e a sua mãe santíssima. Nós sabemos que não existe santidade sem

a imitação constante a Cristo. Ora, Jesus durante 30 anos de sua vida, honrou, amou e

foi obediente a São José, afinal, Jesus sendo semelhante a nós em tudo exceto no pecado

(1 Pe 2:21-22) não poderia quebrar o quarto mandamento de Deus de honrar pai e mãe;

e sendo Jesus o mais perfeito de todos, confiava, obedecia, amava, honrava, respeitava

e servia de forma perfeita a seu pai. Se Jesus fez tudo isso e muitíssimas outras coisas,

quem somos nós para não o imitar?

Temos muito o que aprender de São José. Seria possível passar horas e horas mostrando

a grandeza de São José, mas a melhor forma de conhecê-lo é pelo ensinamento da Igreja

ao longo dos anos. Se você quer ser devoto de São José, convido-o a rezar todos os dias,

ou ao menos nas quartas-feiras (dia da semana dedicado a São José), a ladainha

composta pela Igreja: a Ladainha de São José. Se você já faz isso, convido-o a se

Consagrar a São José. E se você já é consagrado a São José, convido-o a meditar pelo

menos uma vez por semana as suas Sete Dores e seus Sete Gozos.

Salve Maria Imaculada.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X